Pular para o conteúdo

Peru elimina o Chile e chega novamente à final da Copa América após 44 anos

09/07/2019

Liderada por Paolo Guerrero, a seleção peruana colocou os adversários na roda em jogo surpreendente na Arena do Grêmio.

Por Gabriel Omelischuk

FOTO 1

Foto: Twitter @SeleccionPeru

Em noite de muito frio na capital gaúcha, chilenos e peruanos protagonizaram a partida mais eletrizante da Copa América até o momento. Após vencer as duas últimas edições da competição, o Chile chegou às semifinais com uma campanha convincente, enquanto os peruanos venceram apenas a fraca seleção da Bolívia e ainda sofreram um pesado 5×0 aplicado pela seleção brasileira.

A eliminação surpreendente do Uruguai frente aos peruanos nas quartas de finais, somada ao clima congelante da capital gaúcha, resultou em uma Arena do Grêmio esvaziada. Apesar disso, ambas torcidas se mostraram barulhentas, com destaque para os chilenos, que receberam o apoio dos tricolores donos da casa.

FOTO 2

Foto: Twitter @SeleccionPeru

O JOGO

O favoritismo chileno era inegável. Parte da imprensa esportiva já adiantava o confronto entre Chile e Brasil na final da competição, mas a seleção blanquirroja, comandada pelo centroavante colorado Paolo Guerrero, estava disposta a contrariar os prognósticos.

 

Primeiro tempo 

Com poucos instantes de partida, já era possível perceber a diferença de atitude entre as seleções. Os chilenos tocavam a bola de forma lenta, enquanto os peruanos marcavam e avançavam com intensidade. No primeiro minuto de partida, após desarme de Yotún em Vidal, o centroavante Guerrero recebeu a bola na entrada da área, driblou o zagueiro chileno e pifou Cueva, que perdeu o gol de forma inacreditável. Apesar do erro, era um aviso do que se repetiria algumas vezes durante a primeira etapa. Comandado pelo argentino Ricardo Gareca, o Peru desarmou inúmeras vezes no meio-campo e apostou nos contra-ataques rápidos, uma estratégia que anulou o poderoso ataque chileno e levou perigo constante ao goleiro Arias.

Aos 20 minutos, após cruzamento de Cueva e desvio de Carrillo, Flores encheu o pé e estufou as redes chilenas, abrindo o placar com muita autoridade para a seleção blanquirroja. A resposta do Chile vinha sempre dos pés de Charles Aránguiz, que acertou lançamentos precisos e fez grande partida, enquanto Vidal e Sánchez, as maiores estrelas do futebol chileno, decepcionaram a torcida com as recorrentes escolhas erradas nas jogadas. Para finalizar a trágica primeira etapa chilena, aos 37 minutos, o goleiro Arias abandonou o gol de forma desastrada após lançamento da defesa peruana. Carrillo foi mais rápido, driblou o goleiro e cruzou para Yotún matar no peito e chutar para a meta aberta, anotando o 2×0 no placar. O lateral chileno Fuenzalida ainda teve a chance de marcar em escanteio cobrado por Aránguiz, mas o goleiro Gallese brilhou e espalmou a bola para fora de maneira milagrosa.

FOTO 3

Foto: Twitter @SeleccionPeru

Segundo tempo

Após o intervalo, a atitude do Chile mudou drasticamente. A seleção comandada por Reinaldo Rueda voltou ao gramado determinada a virar o placar, pressionando muito a defesa peruana. Logo aos 5 minutos, Aránguiz cobra o escanteio, Vargas se antecipa e cabeceia a bola na trave de Gallese. Ainda assim, o jogo coletivo do Peru permaneceu eficiente. Novamente em escanteio de Aránguiz, a zaga peruana afastou e armou um contra-ataque muito veloz. A bola chegou em Paolo Guerrero, que cruzou para Cueva escorar para Yotún. O volante pegou muito mal na bola e desperdiçou a chance mesmo com o gol aberto. Na marca de 22 minutos, Beausejour recebeu o lançamento perfeito de Aránguiz e bateu de primeira, obrigando Gallese a fazer outra grande defesa. Pouco depois, Sánchez arriscou da entrada da área e Gallese, em noite muito inspirada, pegou mais uma.

FOTO 4

Foto: Vinícius Costa/BP Filmes

O velho ditado do futebol diz: “quem não faz, leva”. Depois de desperdiçar inúmeras chances, o Chile pagou o preço. Aos 45, Tápia conduziu a bola na intermediária e tocou para Guerrero. O centroavante colorado recebia vaias da torcida gremista a cada toque na bola, mas isso não foi suficiente para tirar a concentração do artilheiro. Com frieza digna da noite porto-alegrense, Paolo driblou o goleiro e rolou a bola para o fundo das redes, matando o jogo e se tornando o maior artilheiro em atividade da Copa América.

Nos últimos minutos, os jogadores peruanos trocavam passes colocando o Chile na roda, enquanto os gritos de olé ecoavam na Arena do Grêmio. Já nos acréscimos, o último golpe. Aránguiz invadiu a área e sofreu pênalti para a seleção chilena. Eduardo Vargas correu para a bola e, de cavadinha, perdeu. Os chilenos presentes na Arena viram Gallese defender a cobrança com facilidade, decretando o fim do vexame e a surpreendente classificação do Peru para a final, após 44 anos.

FOTO 5

Foto: Twitter @SeleccionPeru

FINAL

O Peru encara a seleção brasileira na grande final da Copa América. A partida acontece domingo, no Maracanã, às 17h. Após a partida, o técnico Ricardo Gareca, em coletiva, afirmou: “nossa intenção é ganhar a final. Sabemos da dificuldade que é enfrentar o Brasil, é uma das melhores seleções do mundo e nós esperamos desempenhar um bom papel. A única opção que nós temos é ganhar, nossa mentalidade é essa”. O Brasil entra como favorito absoluto a levantar a taça, mas depois de duas surpreendentes classificações peruanas é impossível descartar a chance da blanquirroja vencer pela terceira vez a Copa América.

 

MELHOR EM CAMPO

Paolo Guerrero (PER) – Liderou a equipe peruana com muita qualidade técnica e experiência. Ganhou a maioria das disputas com os zagueiros, segurou a bola no ataque e teve protagonismo nos lances de maior perigo da sua seleção, mesmo com as vaias durante toda partida. Marcou um belo gol que matou o jogo.

FOTO 6

Foto: Vinícius Costa/BP Filmes

FICHA TÉCNICA – CHILE 0 x 3 PERU

Data/Hora: 03/07/2019, às 21h30 (de Brasília)

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Público: Total: 33.058. Pagantes: 29.895.

Renda: R$ 8.305.120

Árbitro: Wilmar Roldan (COL) 

Auxiliares: Alexander Guzman (COL) e Wilmar Navarro (COL)

VAR: Andres Rojas (COL)

Assistentes de VAR: Nicolás Gallo (COL) e John León (COL)

Cartões amarelos: Pulgar, Sagal (CHI); Advíncula (PER)

Gols: Flores, 20’/1ºT (0-1); Yotún, 37’/1ºT (0-2); e Guerrero, 45’/2ºT (0-3)

 

Escalações:

CHILE: Arias; Isla, Maripán (Castillo, 43’/2ºT), Medel e Beausejour; Pulgar, Vidal, Aránguiz e Fuenzalida (Sagal – Intervalo); Alexis Sánchez e Eduardo Vargas. Técnico: Reinaldo Rueda

 

PERU: Gallese; Advíncula, Zambrano, Abram e Trauco; Tapia, Yotún, Carrillo (Polo, 25’/2ºT), Cueva (Ballón, 34’/2ºT) e Flores (Christofer Gonzáles, 3’/2ºT); Paolo Guerrero. 

Técnico: Ricardo Gareca

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: