Skip to content

Brasil, tetracampeão no futebol de cinco

13/02/2017
semifinal

Time comemora após vitória contra China na semifinal (Foto: Agência Brasil)

Juliana de Brites Lima
julianaedebrites@gmail.com

No dia 17 de setembro de 2016, o Brasil confirmou mais uma vez sua hegemonia no futebol paralímpico, quando venceu a final contra o Irã e conquistou mais uma medalha de ouro. Na jornada paralímpica até o ouro, a seleção venceu o Marrocos por 3×1, a Turquia por 2×0 e já havia enfrentado o Irã, numa partida empatada sem gols. Na semifinal, o Brasil enfrentou a China e venceu por 2×1, com o gol de virada marcado por Jefinho. A final do futebol de cinco quase foi o clássico sul-americano contra a Argentina, mas o time iraniano venceu os argentinos marcando dois gols.

O time árabe foi um adversário difícil, pois tinha uma defesa firme e bem postada, não tenho sofrido nenhum gol durante os jogos, até a final contra o time brasileiro, com um gol marcado por Ricardinho aos 12 minutos do primeiro tempo. Para marcar, Ricardinho avançou pela esquerda, avançou pela defesa em diagonal e chutou forte e rasteiro para marcar.

O técnico Fábio Vasconcelos já havia orientado o time que o goleiro iraniano, Meysam Ojaeiyan, é alto e bom defensor, e que deveriam chutar baixo para ter mais chances de marcar. Obediente, foi assim que Ricardinho marcou e garantiu a vitória para o Brasil. Após o gol, o Irã tentou investir mais no ataque, mas não conseguiu jogadas de efeito, e o Brasil continuou dominando a partida. Ao conseguirem apenas uma boa finalização, o goleiro Luan evitou um empate aos nove minutos do segundo tempo.

Com a vitória certa e faltando apenas um minuto para o fim da partida, a torcida brasileira já gritava “é campeão!” nas arquibancadas. No pódio, ao lado do Brasil, o Irã conquistou a prata e a Argentina, o bronze. “É um detalhe, são jogadores que decidem. E hoje a humildade. Fizemos o gol e fomos lá para trás. O que vale é o campeonato”, declarou o técnico Fábio Vasconcelos após a vitória.

Hegemonia brasileira

Podemos dizer que a seleção do futebol de cinco, composta por Ricardinho, Jefinho, Cássio, Nonato e Luan, é o “Dream Team” paralímpico. Desde que o esporte foi incluído nos Jogos Paralímpicos, em Atenas-2004, o Brasil acumula 15 vitórias, seis empates, 41 gols e apenas quatro sofridos, e nunca teve uma derrota. Em Londres-2012, após ganhar o terceiro ouro consecutivo, a seleção paralímpica recebeu o prêmio do Paralympic Sports Awards, do Comitê Paralímpico Internacional.

londres-2012

Seleção paralímpica no pódio, em Londres, em 2012 (Foto: Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais)

Conheça o futebol de cinco

O esporte é praticado por atletas cegos ou com a visão parcialmente debilitada e, segundo os primeiros registros dessa modalidade, surgiu na Espanha, por volta de 1920. No Brasil, é praticado desde os anos 1950. Os atletas são classificados em B1 (cegos totais ou com percepção de luz), B2 (com percepção de vultos) e B3 (conseguem definir imagens). O futebol de cinco é modalidade paralímpica desde 2004 e o time brasileiro é o único campeão.

Os jogos são disputados em quadras com as medidas de quadras de futsal. Os atletas usam vendas, para garantir igualdade de condições de disputa a todos, e o goleiro é o único que enxerga normalmente. As partidas têm dois tempos de 25 minutos, com 10 minutos de intervalo. E a bola do futebol de cinco tem um guiso no seu interior, para guiar os jogadores, e, para isso, é necessário silêncio nas arquibancadas.

futebol-de-5

(Foto: Brasil 2016)

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: