Skip to content

Em final inédita, Rio vence Minas e é tricampeão da Copa do Brasil de Vôlei

31/01/2017
foto-1

Foto: CBV/Divulgação

Paloma Fleck
fleck.pah@gmail.com

A equipe do Camponesa/Minas entrou visivelmente cansada para sua estreia na final da Copa do Brasil de Vôlei Feminino neste sábado (28), após disputar uma semifinal de cinco sets contra o time Vôlei Neste/Osasco na noite anterior. As meninas tentavam deixar o cansaço de lado em busca do título inédito, mas o adversário não era qualquer um, o time do Rexona/Rio de Janeiro queria mostrar o porquê era bicampeão da Copa (2007 e 2016).

No duelo entre duas jogadoras bicampeãs Olímpicas, o time da líbero Fabi venceu a ponteira Jaqueline por 3 sets a 0 (25/15, 25/20 e 25/21). A defensora carioca teve uma atuação de destaque e, além do tricampeonato, foi eleita melhor jogadora da partida.

Já no início do jogo a equipe do Rio de Janeiro demostrou predominância técnica e tática. O time comandado pelo técnico Bernadinho deu aula de fundamentos do vôlei ao marcar seus três primeiros pontos: um em ataque, um em saque e outro em bloqueio. Do lado das mineiras, o primeiro set foi o jogo dos 7 erros, literalmente. O time deu 7 pontos de graça para o adversário e foi apático no bloqueio – fundamento no qual a equipe lidera nas estatísticas da temporada–, marcando apenas 2 pontos. O set durou pouco mais de 20 minutos, com placar de 25 a 15 para o Rexona/Rio de Janeiro.

foto-3

Foto: CBV/Divulgação

No segundo set, os 2.700 torcedores do Ginásio Taquaral, em Campinas-SP, passaram a apoiar o time do Camponesa/Minas. O set foi mais disputado, com longos ralis. Um deles foi após a segunda parada técnica e teve duração de 52 segundos, a bola passou na mão de todas as jogadoras e só parou quando a holandesa Anne cravou no ataque vindo de atrás da linha dos 3 metros, fazendo o Rio abrir seis pontos de diferença (17/11). A outra estrangeira da partida, a americana Destinee Hooker, foi destaque da equipe mineira com 7 pontos (ganhou até cartaz da torcida escrito “incrível Hooker”), mas o set terminou em 25 a 20 para o Rio.

O Minas entrou para o terceiro set tendo efetuado apenas 3 pontos de bloqueio, seu principal fundamento. O técnico Paulo Coco pediu melhor eficiência de defesa na rede, mas não foi suficiente para parar o trio de ataque carioca Monique, Anne e Gabi. Em um dos lances mais inusitados da partida, Fabi demonstrou porque é a melhor líbero do mundo ao defender uma bola de ataque no peito e passar nas mãos da levantadora Roberta. No último ponto do jogo, a americana Hooker, melhor jogadora do Minas, errou e atacou para fora: 25 a 21 e o tricampeonato da Copa do Brasil para Rexona/Rio de Janeiro.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: