Skip to content

Ponto de interrogação

19/07/2010

Colorados comemoram o primeiro gol contra o Ceará. Foto: Jefferson Bernardes/Vipcomm

Paulo Finatto Jr.
paulofinattojr@hotmail.com

Com a passagem às semifinais da Libertadores da América, a direção colorada decretou o futebol sob estado de alerta. Embora o bom retrospecto no torneio sul-americano garantisse a continuidade do técnico Jorge Fossati no cargo, as péssimas atuações do time – sobretudo no Campeonato Brasileiro – não favoreceram a permanência do uruguaio. Durante a parada para a Copa do Mundo, o Inter anunciou o seu novo comandante para finalmente colocar o time no eixo.

A chegada de Celso Roth, claramente contestada por uma imensa parcela da torcida, deixou marcado um ponto de interrogação sobre o futuro do Inter. A fraca atuação do time em amistosos e jogos treinos multiplicava as dúvidas até mesmo para torcedores mais confiantes. Enquanto que a equipe gaúcha se mostrava perdida e sem rumo, o São Paulo – próximo adversário do Inter na Libertadores – dava ritmo à sua qualificada equipe, consolidada através do recém contratado Fernandão.

No entanto, a volta do Brasileirão sentenciou duas improváveis derrotas do São Paulo – em casa contra o Avaí – e no último sábado, contra o Vitória, longe do Morumbi. Por outro lado, o Inter – que havia ganhado do Guarani no meio da semana – venceu nesse domingo o Ceará, vice-líder do campeonato. O grande ponto de interrogação, que acompanhou os colorados durante todo o recesso para a Copa, continua presente com ainda mais força. Entretanto, nenhuma previsão pode ser considerada definitiva: não há como dimensionar o quanto o time colorado está melhor – ou, em outra circunstância – como o time paulista perdeu a sua força.

No Beira-Rio

Embaixo de chuva, os colorados apresentaram um bom primeiro tempo. A equipe, que atuou na primeira etapa fortemente em busca do gol, marcou o primeiro de pênalti. Alecsandro abriu o placar aos dezesseis minutos.

Com o segundo gol bem construído em uma jogada de Taison e D’Alessandro – com finalização de Kleber – o Internacional administrou a vantagem durante o restante do segundo tempo. Entretanto, o gol da equipe cearense – em uma falha do goleiro Abbondanzieri – trouxe apreensão aos poucos colorados que compareceram ao Beira-Rio. O sistema defensivo vermelho precisou segurar as incessantes investidas dos adversários nos últimos vinte minutos de partida.

O retrospecto de Celso Roth como comandante do Inter, que conta com duas vitórias em dois jogos, ainda não transforma nenhuma projeção em certeza, especialmente para torcida, ainda desconfiada. Embora o time tenha encontrado uma outra formatação – mais organizada em comparação com os esquemas táticos assinados por Fossati – a alternância de bons e maus momentos durante o jogo deixa ainda mais em dúvida o futuro do Inter: verdadeiramente imprevisível a partir de agora.

Ficha técnica:

Internacional (2): Abbondanzieri; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Sandro, Wilson Mathias (Glaydson), D’Alessandro e Giuliano (Andrezinho); Taison (Éverton) e Alecsandro. Técnico: Celso Roth.

Ceará (1): Diego; Oziel, Ânderson, Jorge Luiz e Ernandes; Michel (Camilo), Careca, João Marcos e Geraldo (Erick Flores); Misael (Tony) e Washington. Técnico: Estevam Soares.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: